O portal de quem fala português
Busca inteligente no site
Dicas
de Busca
Língua Portuguesa
Dicionário de Dificuldades da Língua PortuguesaSimuladosProvas ComentadasTudo Sobre...Texto da SemanaOficina de RedaçãoClube de Análise SintáticaVícios de LinguagemBanco de QuestõesConjugador VerbalInterpretação de TextosDicionários
Literatura
Resumos Literários Dicionário de Literatura Seu Espaço Literário Do Quinhentismo ao Modernismo Agenda Histórico-Literária
Diversão
Solte o riso... Letras de músicas
 
BOA-VIDA
Ficha do Texto

FICHA DO TEXTO

1. Nível das questões: médio e superior.

2. Finalidade: vestibulares e concursos.

3. Quantidade de questões: treze.

4. Tópicos gramaticais abordados: análise de texto, análise sintática, uso de pronomes, emprego do QUE, acentuação gráfica, regência verbal, concordância verbal, semântica.

5. Elaboração: João Batista Gomes (batista@linguativa.com.br)

Leitura
Só texto

BOA-VIDA

Mas na tarde de domingo chegou o padre José Pedro, que era uma das raríssimas pessoas que sabiam onde ficava a pousada mais permanente dos Capitães da Areia. O padre José Pedro se fizera amigo deles há bastante tempo. A amizade veio por intermédio de Boa-Vida. Este, um dia, penetrara, após uma missa, na sacristia de uma igreja onde oficiava padre José Pedro. Penetrara mais por curiosidade que por qualquer outra coisa. Boa-Vida não era dos que mais faziam pela vida. Gostava de deixar a vida correr, sem se preocupar muito. Era mais um parasita do grupo. Um dia, quando lhe dava ganas, entrava numa casa de onde trazia um objeto de valor ou batia o relógio de um homem. Quase nunca punha ele mesmo na mão dos intermediários. Trazia e entregava a Pedro Bala, assim como uma contribuição que dava ao grupo. Tinha muitos amigos entre os estivadores do cais, em várias casas pobres da Cidade de Palha, em muitos pontos da Bahia. Comia em casa de um, em casa de outro. Em geral não aborrecia a nenhum. Se contentava com as mulheres que sobravam do Gato e mais que nenhum conhecia a cidade, suas ruas, seus lugares curiosos, uma festa onde podiam ir beber e dançar. Quando já tinha algum tempo que havia contribuído com algum objeto de valor para a economia do grupo, fazia um esforço, arranjava algo que rendesse dinheiro e entregava a Pedro Bala. Mas realmente não gostava de nenhuma espécie de trabalho, fosse honesto ou desonesto. Gostava era de deitar na areia do cais, horas e horas espiando os navios, de ficar de cócoras tardes inteiras nos portões dos armazéns do porto ouvindo histórias de valentias. Vestia-se de farrapos, pois só providenciava arranjar uma roupa quando seu traje caía aos pedaços. Gostava de andar ao léu nas ruas da cidade, entrando nos jardins para fumar um cigarro sentado num banco, entrando nas igrejas para espiar a beleza do ouro velho, flanando pelas ruas calçadas de grandes pedras negras.

(Jorge Amado, Capitães da Areia)

Exercícios
Só testes

01. Assinale a alternativa em que a concordância verbal não siga o padrão culto de linguagem.

a) Padre José Pedro era uma das raríssimas pessoas que sabia onde ficava a pousada mais permanente dos Capitães da Areia.

b) Boa-Vida não era dos que mais faziam pela vida.

c) Nos portões dos armazéns do porto, ouviam-se histórias de valentias.

d) Havia razões de sobra para que Boa-Vida não gostasse de trabalhar.

e) Fazia mais de dois anos que Padre José Pedro convivia com os Capitães da Areia.

02. "Mas na tarde de domingo chegou o padre José Pedro, que era uma das raríssimas pessoas que sabiam onde ficava a pousada mais permanente dos Capitães da Areia."

Os sujeitos de "era" e "sabiam" são, respectivamente:

a) simples (padre José Pedro) e simples (pessoas);

b) simples (padre José Pedro) e indeterminado;

c) simples (padre José Pedro) e simples (que);

d) simples (que) e simples (que);

e) simples (que) e simples (pessoas).

03. (FGV-2005) "Boa-Vida não era dos que mais faziam pela vida".

Assinale a alternativa que contenha a correta análise dos termos grifados na frase acima.

a) Contração da preposição "de" + artigo "os" - conjunção

b) Contração da preposição "de" + artigo "os" - substantivo

c) Contração da preposição "de" + artigo "os" - pronome relativo

d) Contração da preposição "de" + pronome demonstrativo "os" - conjunção

e) Contração da preposição "de" + pronome demonstrativo "os" - pronome relativo.

04. "Gostava de andar ao léu nas ruas da cidade, entrando nos jardins para fumar um cigarro sentado num banco, entrando nas igrejas para espiar a beleza do ouro velho, flanando pelas ruas calçadas de grandes pedras negras."

O termo grifado pode ser substituído, na frase acima, sem prejuízo de sentido, por:

a) passeando ociosamente

b) pesquisando

c) esquadrinhando

d) indagando

e) descansando

05. "Trazia e entregava a Pedro Bala, assim como uma contribuição que dava ao grupo."

Assinale a alternativa em que o termo sublinhado exerça função sintática idêntica à do termo em questão.

a) Boa-Vida gostava era de deitar na areia do cais.

b) Se contentava com as mulheres que sobravam do Gato.

c) Fazia um esforço, arranjava algo que rendesse dinheiro e entregava a Pedro Bala.

d) Em geral não aborrecia a nenhum.

e) Só providenciava arranjar uma roupa quando seu traje caía aos pedaços.

06. "Este, um dia, penetrara, após uma missa, na sacristia de uma igreja onde oficiava padre José Pedro."

O pronome em destaque tem valor:

a) metafórico;

b) catafórico;

c) anafórico;

d) pleonástico;

e) antitético.

07. Assinale a alternativa em que a regência verbal não siga o padrão culto de linguagem.

a) A igreja em que padre José Pedro oficiava foi invadida por Boa-Vida.

b) Boa-Vida foi à igreja com intenção de assistir à missa.

c) Padre José Pedro foi à morada dos Capitães da Areia para assisti-los.

d) Boa-Vida, quando queria, entrava e saía de residências sem ser notado.

e) Os pequenos objetos que roubava, Boa-Vida entregava-os a Pedro Bala.

08. Assinale a alternativa em que a palavra NÃO siga a mesma regra de acentuação que "espécie".

a) intermédio

b) várias

c) histórias

d) intermediários

e) contribuído

09. Assinale a alternativa gramaticalmente correta.

a) O padre José Pedro fizera-se amigo deles há bastante tempo. A amizade veio através de Boa-Vida.

b) Boa-Vida contentava-se com as mulheres que sobravam do Gato; mais que nenhum conhecia a cidade, suas ruas, seus lugares curiosos.

c) Boa-Vida gostava de deixar os dias correrem, sem se preocupar muito.

d) Boa-Vida gostava de andar ao léu pelas ruas da cidade, entrando nos jardins para fumar um cigarro, nas igrejas para espiar a beleza do ouro velho.

e) A todos os lugares onde ia, Boa-Vida fazia amizades.

10. Assinale a alternativa em que a presença ou a ausência da crase não atende à norma culta da língua.

a) Boa-Vida andava pelas ruas de Salvador à procura de algo de valor.

b) A roupa que Boa-Vida usava era idêntica à que usava Pedro Bala.

c) À uma hora em ponto, padre José Pedro chegou ao trapiche abandonado.

d) A missa à qual Boa-Vida assistiu fora celebrada à noite.

e) O grupo fui até à igreja e ficou a espera de um sinal de Boa-Vida.

11. Assinale a alternativa em que o uso de "onde/aonde" não condiz com a norma culta da língua.

a) Explique-me: para aonde você vai todas as noites?

b) Todos ficavam curiosos querendo descobrir onde se escondiam os Capitães da Areia.

c) Aonde você vai, de onde vem, isso não interessa no momento.

d) Onde estiverem? Por onde andaram?

e) Diga-me: até onde você quer chegar?

12. Em "Vestia-se de farrapo", a partícula "se" é:

a) apassivadora;

b) índice de indeterminação do sujeito;

c) parte integrante do verbo;

d) objeto direto;

e) expletiva.

13. "Gostava era de deitar na areia do cais, horas e horas espiando os navios, de ficar de cócoras tardes inteiras..."

A exemplo de "cócoras", qual das palavras seguintes só se usa no plural?

a) hemorróidas

b) rins

c) letras

d) costas

e) pâncreas

 

Respostas
Respostas

01. Assinale a alternativa em que a concordância verbal não siga o padrão culto de linguagem.

*a) Padre José Pedro era uma das raríssimas pessoas que sabia onde ficava a pousada mais permanente dos Capitães da Areia.

A expressão "uma das que" leva o verbo obrigatoriamente para o plural.

b) Boa-Vida não era dos que mais faziam pela vida.

c) Nos portões dos armazéns do porto, ouviam-se histórias de valentias.

d) Havia razões de sobra para que Boa-Vida não gostasse de trabalhar.

e) Fazia mais de dois anos que Padre José Pedro convivia com os Capitães da Areia.

02. "Mas na tarde de domingo chegou o padre José Pedro, que era uma das raríssimas pessoas que sabiam onde ficava a pousada mais permanente dos Capitães da Areia."

Os sujeitos de "era" e "sabiam" são, respectivamente:

a) simples (padre José Pedro) e simples (pessoas);

b) simples (padre José Pedro) e indeterminado;

c) simples (padre José Pedro) e simples (que);

*d) simples (que) e simples (que);

e) simples (que) e simples (pessoas).

03. (FGV-2005) "Boa-Vida não era dos que mais faziam pela vida".

Assinale a alternativa que contenha a correta análise dos termos grifados na frase acima.

a) Contração da preposição "de" + artigo "os" - conjunção

b) Contração da preposição "de" + artigo "os" - substantivo

c) Contração da preposição "de" + artigo "os" - pronome relativo

d) Contração da preposição "de" + pronome demonstrativo "os" - conjunção

*e) Contração da preposição "de" + pronome demonstrativo "os" - pronome relativo.

04. "Gostava de andar ao léu nas ruas da cidade, entrando nos jardins para fumar um cigarro sentado num banco, entrando nas igrejas para espiar a beleza do ouro velho, flanando pelas ruas calçadas de grandes pedras negras."

O termo grifado pode ser substituído, na frase acima, sem prejuízo de sentido, por:

*a) passeando ociosamente

b) pesquisando

c) esquadrinhando

d) indagando

e) descansando

05. "Trazia e entregava a Pedro Bala, assim como uma contribuição que dava ao grupo."

Assinale a alternativa em que o termo sublinhado exerça função sintática idêntica à do termo em questão.

a) Boa-Vida gostava era de deitar na areia do cais.

b) Se contentava com as mulheres que sobravam do Gato.

c) Fazia um esforço, arranjava algo que rendesse dinheiro e entregava a Pedro Bala.

*d) Em geral não aborrecia a nenhum.

e) Só providenciava arranjar uma roupa quando seu traje caía aos pedaços.

06. "Este, um dia, penetrara, após uma missa, na sacristia de uma igreja onde oficiava padre José Pedro."

O pronome em destaque tem valor:

a) metafórico;

b) catafórico;

*c) anafórico;

d) pleonástico;

e) antitético.

07. Assinale a alternativa em que a regência verbal não siga o padrão culto de linguagem.

a) A igreja em que padre José Pedro oficiava foi invadida por Boa-Vida.

b) Boa-Vida foi à igreja com intenção de assistir à missa.

c) Padre José Pedro foi à morada dos Capitães da Areia para assisti-los.

*d) Boa-Vida, quando queria, entrava e saía de residências sem ser notado.

e) Os pequenos objetos que roubava, Boa-Vida entregava-os a Pedro Bala.

08. Assinale a alternativa em que a palavra NÃO siga a mesma regra de acentuação que "espécie".

a) intermédio

b) várias

c) histórias

d) intermediários

*e) contribuído (acentuada pela regra do hiato: "i" tônico, sozinho na sílaba, precedido de "u").

09. Assinale a alternativa gramaticalmente correta.

a) O padre José Pedro fizera-se amigo deles há bastante tempo. A amizade veio através de Boa-Vida.

b) Boa-Vida contentava-se com as mulheres que sobravam do Gato; mais que nenhum conhecia a cidade, suas ruas, seus lugares curiosos.

c) Boa-Vida gostava de deixar os dias correrem, sem se preocupar muito.

*d) Boa-Vida gostava de andar ao léu pelas ruas da cidade, entrando nos jardins para fumar um cigarro, nas igrejas para espiar a beleza do ouro velho.

e) A todos os lugares onde ia, Boa-Vida fazia amizades.

10. Assinale a alternativa em que a presença ou a ausência da crase não atende à norma culta da língua.

a) Boa-Vida andava pelas ruas de Salvador à procura de algo de valor.

b) A roupa que Boa-Vida usava era idêntica à que usava Pedro Bala.

c) À uma hora em ponto, padre José Pedro chegou ao trapiche abandonado.

d) A missa à qual Boa-Vida assistiu fora celebrada à noite.

*e) O grupo fui até à igreja e ficou a espera de um sinal de Boa-Vida.

11. Assinale a alternativa em que o uso de "onde/aonde" não condiz com a norma culta da língua.

*a) Explique-me: para aonde você vai todas as noites?

b) Todos ficavam curiosos querendo descobrir onde se escondiam os Capitães da Areia.

c) Aonde você vai, de onde vem, isso não interessa no momento.

d) Onde estiverem? Por onde andaram?

e) Diga-me: até onde você quer chegar?

12. Em "Vestia-se de farrapo", a partícula "se" é:

a) apassivadora;

b) índice de indeterminação do sujeito;

*c) parte integrante do verbo;

d) objeto direto;

e) expletiva.

13. "Gostava era de deitar na areia do cais, horas e horas espiando os navios, de ficar de cócoras tardes inteiras..."

A exemplo de "cócoras", qual das palavras seguintes só se usa no plural?

a) hemorróidas

b) rins

c) letras

d) costas

*e) pâncreas

 

 
Usuário conectado
Loja
LINGUATIVA – O Portal de quem fala português
© Copyright 2000–2017 – Linguativa Ltda. – Todos os direitos reservados